});

Entenda por que insetos ‘invadiram’ casas de baianos na quarentena

Uma companhia inusitada vem sendo percebida por quem está em casa nesses tempos de quarentena e isolamento social. A presença de insetos como grilos, esperanças e até borboletas tem sido mais notada nas casas e apartamentos dos baianos

O maior tempo em casa até faz com que a presença dos insetos seja percebida com mais facilidade, mas essa não é a única explicação. A professora do curso de Biologia da Universidade Federal da Bahia (Ufba) Favisia Freitas tem outra teoria.

“SERIA PRECISO UM ESTUDO PARA COMPROVAR, MAS ACREDITO QUE, COM A QUARENTENA, A OFERTA DE LUMINOSIDADE NA RUA DIMINUIU E AS LUZES NAS CASAS FICARAM MAIS ATRATIVAS AOS INSETOS”, EXPLICA A PROFESSORA, QUE É TAXONOMISTA DE INSETOS.

Aliado à quarentena, que acabou por diminuir a luminosidade nas ruas, com o fechamento de alguns estabelecimentos e a redução de movimento em bares e restaurantes, a época do ano também fez com que esses visitantes se tornassem mais frequentes.

“Com as chuvas, o céu nublado, tudo mais escuro, a luz nas casas chama mais atenção. Se o céu está mais limpo, se é noite de lua cheia, por exemplo, isso já diminui”, explica a professora.

Interior
O fenômeno é mais comum no interior, já que as cidades maiores costumam ter mais oferta de luz nas ruas. “Na capital o excesso de luz nas ruas é maior, por isso que no interior, pode ser mais comum acontecer”, detalha a professora.

Com as medidas contra o novo coronavírus, que atingiu cidades maiores como Salvador, foi a vez dos moradores da capital se depararem com o fenômeno.

“Um dia desses, na semana passada, acho que todos os insetos de Salvador decidiram que a luz do meu quarto era o melhor lugar do mundo, nunca vi tantos juntos, de uma vez só”, brinca o estudante Pedro Souza. Segundo ele, no dia da ‘invasão’ chovia bastante no Imbuí, onde mora o jovem.

INFORMAÇÕES – NaMidiaNews

Facebook Comments