prefeitoTemóteoBrito e alvode investigação por ilegalidades, crimeambiental e fraudes


Prefeito Temóteo Brito é alvo de investigação por ilegalidades, crime ambiental e fraudes

Contratos para administração de aterros sanitários e gestão de coleta de lixo viraram balcão de negócios em diversos municípios brasileiros. Na Bahia não é diferente. Contratos milionários sempre vem à tona, principalmente, em ano eleitoral. Em Teixeira de Freitas, um esquema envolve o prefeito Temóteo Brito (PSD), seu filho Fabian Brito e a empresa Construpolli Construtora e Incorporação Ltda.

continua depois mídia:

Um mistério envolve a referida empresa: ela é vencedora da maioria dos editais em municípios no Extremo Sul baiano. Muitas vezes como contratos emergenciais e dispensa de licitação. Em Eunápolis fez o transporte escolar. Em Teixeira de Freitas, veículos da empresa realizam a coleta de lixo.

O caso está sendo investigado pelo Ministério Público Federal por suspeita de fraudes e crime ambiental. Isso porque um funcionário da Construpolli revelou que a coleta do lixo hospitalar descartado, e que também é realizado pela empresa, é feita juntamente com resíduos domésticos, e que o lixo hospitalar teria destinação igual aos demais resíduos. Esse tipo de descarte é proibido por lei.

A relação entre a prefeitura e a empresa ainda envolve outra polêmica. De acordo com a denúncia do ex-funcionário, a Construpolli tem “relações familiares”. Ele contou que prestou serviços ao filho do prefeito em uma oficina mecânica e o pagamento foi realizado pela Construpolli.

Em outro momento, o prefeito teria tentado prolongar o contrato milionário com a Construpolli. No início do ano passado, a prefeitura divulgou edital para o recolhimento do lixo hospitalar. A empresa TRRR Saneamento e Gestão Ambiental LTDA venceu dois lotes: um de R$ 368.160,00 e outro de R$758.880,00. Segundo a empresa, nada foi questionado no ato da escolha. Contudo, o tempo foi passando e a TRRR nunca foi chamada para efetuar o serviço, sob a alegação de que estava “sob apreciação do prefeito”.

Contudo, em setembro de 2017, a prefeitura divulgou novo edital para o mesmo serviço, anulando o ato do início do ano, mas foi impedida por decisão judicial.

Nos extratos de contratos e aditamentos entre a prefeitura e a Construpolli, divulgados pelo site Opinião Pública, mostram os altos valores repassados à empresa. Somente neste extrato, os valores superam os R$ 12 milhões.

Apoio Página:

Lorena Oliveira

Lorena Oliveira | Comunicadora Editora Foco de Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.