Luan revela que cheirava éter antes do treino para ter disposição: ‘Ficava loucão’

Carrasco do Flamengo na Copa do Brasil de 2014 admitiu que médico do clube na época sabia do ocorrido e explica: ‘Eu era moleque, era solteiro’

Minas Gerais – O atacante Luan, chamado de ‘Menino Maluquinho’ pela torcida do Atlético-MG, demonstrou que o apelido é justo. Em entrevista ao canal ‘Fox Sports’, o jogador admitiu que cheirava éter antes do treino para ter mais disposição em campo.

“Vou contar um segredo. Eu cheirava um éter antes do treino para ficar loucão e passava mal. É sério isso. Teve um dia que briguei no treino, perdi a memória de tanto ficar loucão no treino”, revelou Luan.

Continua depois midia

O atacante ainda chegou a dizer que o então médico do Atlético Sorocaba tinha noção do caso. “O Doutor Müller, de Sorocaba, ele sabia que eu jogava um pouquinho de éter na camisa e ia para o treino doidão. Eu era moleque, era solteiro”, explicou o atacante.

Estudiosos apontam que, em um primeiro momento, a inalação do éter traz a mesma sensação de euforia de uma bebida alcoólica.

Em 2014, Luan foi o carrasco do Flamengo na eliminação do time carioca na Copa do Brasil. Após ganhar de 2 a 0 em casa e sair na frente do placar na partida de volta, o Rubro-Negro tomou uma goleada de 4 a 1 do Atlético-MG, sendo o quarto gol marcado pelo “Menino Maluquinho”.

Luan foi revelado pelo clube de Sorocaba e depois foi repassado à Ponte Preta. Hoje, ele é uma das armas do Atlético-MG para a sequência na Copa do Brasil e no Campeonato Mineiro. O atacante chegou ao Galo em 2013, equipe em que conquistou títulos importantes e ganhou o apoio dos torcedores.

Lorena Oliveira

Lorena Oliveira | Comunicadora Editora Foco de Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.