Sexta-feira 13, superstições ainda alimentam o imaginário popular

A data deve ser recebida como um dia normal, com pensamentos positivos, segundo a taróloga Naína Fortes.

Hoje é um dia incomum para os supersticiosos. Isto porque a data coincide com o dia 13 do calendário, alimentando o imaginário popular sobre agouros que algumas atitudes realizadas ao longo do dia podem trazer. Elizangela Maria Lima, instrumentadora cirúrgica, revela que, na data, evita chinelos emborcados e roupas do lado avesso, além de outros comportamentos.

“É algo que me traz um certo medo, pois sou um pouco supersticiosa. Para algumas pessoas, isso não é nada, mas, no meu caso, eu fico receosa de algumas situações, principalmente em uma sexta-feira 13”, relata a instrumentadora. Já a professora Thaís Linhares não acredita muito nas superstições da sexta-feira 13, mas se preocupa com a data. Dona de um gato preto, ela tem receio que a crendice popular coloque em risco a segurança do seu animal de estimação.

“Existe um grande número de gatos pretos maltratados, envenenados e utilizados em rituais nessa data, infelizmente. Por conta disso, eu mantenho minha gata preta dentro de casa, para preservá-la dessas situações”, revela Thaís.

O trabalhador autônomo Francisco das Chagas Ferreira é uma das pessoas que não se preocupa com a ocasião. Para ele, não há motivo para qualquer ressalva quanto a sexta-feira 13. “É um dia como outro qualquer, não acredito em superstições. O que vale pra mim é a fé nas coisas boas”, declara.

Desmistificação

A taróloga e terapeuta holística Naína Fortes explica que existem várias versões de lendas e mitologias relacionadas à sexta-feira 13, mas destaca que não há qualquer evidência de que a data esteja relacionada a acontecimentos negativos e à má sorte. “A data deve ser recebida e encarada como um dia normal, devemos manter sempre pensamentos positivos, buscando a conexão Divina, isso irá nos trazer harmonia, equilíbrio para todos os dias”, afirma a taróloga.

Simbologia do número

A taróloga também explica que a carta 13 no tarô é representada pelo Arcano Maior – ou A Carta da Morte – que assusta, mas que nem sempre corresponde a algum mal. “Essa carta não simboliza perder a vida, ela está ligada ao renascimento, momento de finalizar e findar questões, e padrões repetitivos em nossas vidas, representa mudança”, explica.

Numerologia

Naína Fortes destaca ainda que, na numerologia, o número 1 representa coragem, inovação, liderança, liberdade e autonomia; e o 3 significa inspiração, alegria, realização e liberdade. “A junção desses dois números 1 e 3, que formam o número 13, tem o significado de movimento, transformação e mudanças internas e externas em nossas vidas”, diz.

Apoio Pagina:

Lorena Oliveira

Lorena Oliveira | Comunicadora Editora Foco de Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.