Vereador é alvo de novo pedidoda CPI na Câmara de Itamaraju

Foi protocolado na manhã dessa segunda-feira 14, mais um pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI, pedindo a apuração dos supostos crimes de corrupção cometidos pelo vereador Francisco Carlos Barbosa Silva, conhecido como Chico do Hotel.

continua depois mídia

A nova denúncia em desfavor do parlamentar foi protocolada pelo cidadão Cássio Amaral apresenta documentos do Tribunal de Contas dos Municípios que, após analisar os documentos contábeis da Câmara, constatou que houve a emissão de cheques sem fundos e adulteração de extrato bancário para ocultar prejuízos causados por Chico do Hotel ao erário municipal.

Os documentos apresentados por Cássio ainda ainda comprovam que Chico do Hotel (PP) teria emitido cheques “pré datados” em seu favor, sacando um deles em janeiro de 2017, um mês após ter deixado a Presidência da Câmara Municipal de Itamaraju. Na mesma denúncia ainda trazem documentos comprobatórios que evidencia que Chico do Hotel recebeu indevidamente diárias, alegando que estaria em Salvador, quando na verdade estava na cidade de Itamaraju no dia de sua diplomação.

 

Conforme o regimento interno do legislativo, a denúncia apresentada por Cássio Amaral deverá ser lida na sessão de amanhã 15, onde, segundo determina a lei, o atual Presidente da Câmara, Chico Giló (PSD), deverá consultar os demais vereadores sobre a aceitação ou não da denúncia. Analistas do meio político dão como certa a abertura da CPI que só precisa de 5 votos para que seja instaurada.

Cássio Amaral disse que irá solicitar o apoio do MP para que acompanhe a tramitação da denúncia para que não venha a ocorrer “manobras para evitar a leitura na sessão de amanhã”. Se aceita, na mesma sessão será constituída a Comissão processante, com três Vereadores sorteados entre os desimpedidos, os quais elegerão, desde logo, o Presidente e o Relator.

Recentemente o promotor Tarcisio Robslei fez buscas e apreensões na Câmara de Itamaraju, além de ter colhido depoimento de vereadores e funcionários do legislativo. A ação do MP teve repercussão a nível de Estado, sendo noticiada nos maiores veículos de comunicação da Bahia.

Foco cultural

Lorena Oliveira

Lorena Oliveira | Comunicadora Editora Foco de Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.