Obras emergenciais objetivam frear o avanço do mar em pontos da orla de Mucuri

A Prefeitura Municipal de Mucuri está executando obras emergenciais em trechos da orla norte da cidade diante do alerta de novas erosões costeiras que vem castigando a zona leste da sua área urbana há mais de duas décadas. Conforme o prefeito Roberto Carlos Figueiredo Costa, o “Robertinho” (DEM), desta feita, uma ação de emergência está sendo executada no intuito de frear o avanço do mar em pontos específicos da cidade de Mucuri.

O prefeito Robertinho informou que a nova ação está sendo desenvolvida numa parceria entre a Prefeitura de Mucuri e a empresa Suzano, cujo trabalho consiste no depósito de blocos de pedra, o que possibilita a contenção das fortes ondas. O primeiro trecho que está recebendo a contenção dos blocos de pedra é em um trecho da orla nas proximidades do Hotel Lua de Prata, onde um prédio vizinho estava prestes a ser atingido pelas fortes ondas, onde a sua rua já havia desaparecido, mas o Município e a Suzano estão reconstruindo a rua da orla.

Segundo o prefeito Robertinho, após finalizar o trabalho no local, outras intervenções devem acontecer, pois existem pelo menos dois pontos nas mesmas condições. “Temos um projeto muito maior para a orla de Mucuri, mas ainda depende de estudos detalhados e aporte financeiro que já estamos buscando junto ao Governo Federal. Por enquanto temos que desenvolver estas ações pontuais, pois o mar avançou muito nos últimos anos e vem dando sinais de novas ressacas”, alertou.

Mucuri sofre pontualmente com a erosão costeira desde 2001 e o prefeito Robertinho foi o responsável pela execução da primeira fase do projeto de contenção da erosão costeira na orla marítima de Mucuri, desenvolvido nos anos de 2003 e 2004 sob a engenharia do geólogo mineiro Charles Murta, o que possibilitou a recuperação e “engorda” de parte da praia. Agora pela 3ª vez governando o município, Robertinho está outra vez à frente de novas intervenções.

Ao longo dos anos, trechos da costa da cidade foram comidos por cerca 700 metros, onde 6 ruas, 4 transversais, três praças públicas, dezenas de barracas, hotéis e centenas de imóveis desapareceram nos últimos 19 anos por conta da erosão costeira. As fases mais críticas foram entre 2004 e 2006, de 2009 a 2011 e de 2016 a 2018. E o ano de 2022 começa com o mar avançando bastante na região da zona norte da orla de Mucuri, motivo, desta ação de emergência ter se iniciado.

Lorena Oliveira

Lorena Oliveira | Comunicadora Editora Foco de Notícias