Prefeito e secretária da Educação se reúnem com pais de alunos para discutir retorno presencial das aulas em Itanhém

Na manhã desta sexta-feira, 11 de fevereiro, o prefeito Mildson Medeiros e a secretária de Educação, Normélia Alquilina, se reuniram com uma comissão de pais de alunos, para ouvir a reinvindicação dos mesmos quanto à volta às aulas presenciais no município.

Questionado sobre o motivo de as escolas ainda estarem passando por reforma, o prefeito explicou que diversos fatores contribuíram para a demora do início e finalização das obras, como o atraso no repasse do recurso do precatório FUNDEF, que estava bloqueado, as normativas a serem cumpridas juridicamente, em termos de licitação e ordem de serviço, bem como as fortes chuvas que atingiram toda região.

Mildson ainda pontuou a responsabilidade do município, em relação a situação precária dos prédios escolares que, segundo ele, foram mal reformadas pela gestão anterior, oferecendo risco aos alunos e profissionais da Educação. “Quando assumimos a administração, fomos chamados pelo Comandante da 44ªCIPM em Medeiros Neto, para dizer que iriamos perder o SCPM (Sistema Colégio da Polícia Militar), pois o São Bernardo estava fora do padrão, sem uniformes e sem as adequações necessárias, exigidas pela PM. Além disso, pegamos o município com diversas escolas apresentando sérios problemas de infraestrutura. Tenham certeza que estamos fazendo até além do que está ao nosso alcance, mas a situação é complexa e requer um pouco mais de compreensão e paciência”, afirmou Mildson.

O prefeito falou ainda das diversas ideias e tentativas para poder retornar às aulas e que, inclusive, tentou negociar salas de aula com o colégio Estadual Polivalente, para poder revezar as aulas com os alunos da escola São Bernardo, mas que não há espaço e vagas suficientes.

A secretária Normélia disse que achou louvável a criação do Comitê de Pais e Mães de Alunos, e ainda ressaltou a importância desta iniciativa para as demais áreas da Educação. “Achei louvável essa ação de vocês montarem um Comitê de Pais e espero que não seja apenas por causa da volta às aulas, pois vamos precisar muito para outros interesses da Educação. Quero dizer que vocês estão tão angustiados quanto nós da gestão, pois, nossa vontade é ver nossos alunos retornando às escolas, mas, nossa realidade no momento é outra. Pegamos uma Educação destruída, computadores com todas as informações apagadas, escolas em estado deplorável, e muita coisa para fazer. O primeiro ano foi de reorganização, de buscar meios para podermos ter condições de trabalhar. Para este ano, tínhamos elaborado todo nosso calendário, mas, infelizmente, não tivemos condições de voltarmos com as aulas presenciais. Reunimos todos os diretores e a decisão foi unânime, as aulas retornarão no dia 21 de março”, afirmou a secretária Normélia.

Os pais fizeram colocações sobre o que tem acontecido, em relação aos alunos, com a falta das aulas, deram ideias e fizeram diversos questionamentos, que foram sanados pela secretária e pelo prefeito. Eles ainda fizeram a proposta para que o município trabalhe a alfabetização das crianças, visto que há ainda muitas crianças que não sabem ler ou que leem mal, o que ficou de ser analisado pela equipe da Educação e pelo Conselho Municipal da Educação. Porém, na intenção de ajudar, a secretária disse que haverá reforço escolar para aqueles alunos que realmente precisarem.

Sobre retornar as aulas apenas em escolas que estão em boas condições, foi explicado que, por protocolo, o calendário anual é unificado e não aceita retornar às aulas de umas escolas e de outras não. 

Mildson e secretária disseram que têm cobrado, todos os dias, agilidade dos responsáveis, para adiantarem as obras. E garantiram que as aulas retornarão em 21 de março. “Ninguém, mais que nós, quer que as aulas voltem presencialmente, mas realmente não temos mais o que fazer. As aulas retornarão dia 21 de março, a não ser que aconteça um grande fenômeno da natureza para atrapalhar a mão de obra dos trabalhadores, pois, com relação a pagamento e demais necessidades, está tudo em dias”, disse o prefeito. 

Mildson falou sobre as demais escolas que também passarão por reforma na sede, disse que já mandou fazer os uniformes escolares para todos alunos da rede pública, e aproveitou a oportunidade para apresentar os novos uniformes, que serão padrão, com exceção da escola São Bernardo, que é sistema militar. 

Por sua vez, a secretária falou do projeto “Testagem Rápida”, do governo do estado, que já está em acordo com a Vigilância Epidemiológica – VIEP, para ser implantado no município, para realizarem testes nas escolas, quando se fizer necessário. Ao final da reunião, cópias do calendário e do plano anual escolar foram repassados aos pais para acompanhamento. 

Lorena Oliveira

Lorena Oliveira | Comunicadora Editora Foco de Notícias