Cientistas testam vacina promissora contra HIV em humanos 40 anos após início da epidemia

Cientistas testam vacina promissora contra HIV em humanos 40 anos após início da epidemia

Passados 40 anos desde o início da pandemia de Aids, um estudo avançou para a fase 3 de uma vacina contra a doença e é apontado como promissor por especialistas. Os ensaios clínicos contam com seis mil pessoas espalhados por vários países, entre eles o Brasil. Os voluntários são da África, Europa, América do Norte e América Latina.

Segundo reportagem do Estadão, o estudo está dividido em duas frentes. A primeira delas, na África Subsaariana, testa 2.637 mulheres heterossexuais. Uma segunda, chamada de Mosaico, conduzida na Europa, na América do Norte e na América Latina, está testando 3.600 voluntários, entre homens homossexuais e pessoas trans. No Brasil, o estudo ocorre em oito centros de pesquisa em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná.

A pesquisa está na fase 3, que testa a eficácia em larga escala. As fases 1 e 2, com menos voluntários, determinam a segurança do produto e a dose apropriada.

Os dados levantados na fase de testes em animais mostraram que, em macacos, o imunizante apresentou uma proteção de 67% contra a infecção.

Esses indicadores deixam os cientistas otimistas, destaca a matéria. Acontece que, até então, a candidata a vacina contra a aids mais eficaz já testada no mundo apresentava proteção de 30%. O percentual fez com que a pesquisa fosse deixada de lado.

INFORMAÇÕES – BahiaExtremoSul

Facebook Comments Box